Quanta ansiedade!

Publicado originalmente em Por Dentro da Bíblia:

Atento à reportagem

Na noite de terça feira, 28 de agosto de 2012, o programa da rede Globo, Profissão Repórter exibiu uma reportagem que focou a ansiedade dos jovens brasileiros no mercado de trabalho. Dentre os entrevistados, destaca-se a jovem empreendedora Bel Pesce. Com apenas 24 anos de idade, ela já fez nada menos que quatro cursos no respeitado Instituto de Tecnologia de Massachusetts e já conseguiu um investimento de 16 milhões de reais para abrir sua própria empresa. Todo esse empreendimento, porém, tem um preço, e não é pouco. Bel vive ligada o tempo inteiro. A ansiedade faz parte do seu dia a dia. “Eu acho que é um pouco de doença, para falar a verdade, porque quando eu não estou ocupada, eu quero estar ocupada. (…) Eu não sei se é bom ou ruim. Eu acho que não é sustentável também”, afirma a jovem. Em seguida, ela completa: “Eu acho que daqui a cinco ou dez anos quando eu estiver com uma família, filhos, de modo algum vai ser a vida que eu vou querer”.


 

Ligado na Palavra

A ansiedade de Bel Pesce não é incomum. Grande parte dos jovens de nosso tempo sofre com a preocupação de concluir rapidamente a faculdade, alcançar o almejado sucesso profissional, ganhar muito dinheiro e por ai vai. Mas o excesso de ansiedade faz mal. O stress, em muitos casos, advém disso, e a depressão também. Isso sem contar os prejuízos que podem fatalmente ocorrer nos relacionamentos. Jesus há cerca de 2000 anos previa isso, em sua onisciência. Por isso, alertou não somente aquela, mas a esta geração também: …não andeis ansiosos pela vossa vida (Mt 6:24). O termo ansiosos neste texto significa, entre outras coisas, estar preocupado com cuidados, impaciência. O sábio já havia dito: Tenho visto tudo o que é feito debaixo do sol; tudo é inútil, é correr atrás do vento! (Ec 1:14).  O conselho bíblico é: não andeis ansiosos. Isso está claro. Mas qual a razão do mesmo? Bem, trata-se do foco correto a ser buscado. No v.33 Jesus esclarece: Buscai, pois, em primeiro lugar, o seu reino e a sua justiça, e todas estas coisas vos serão acrescentadas. Quem fizer isso, não correrá atrás do vento.
Em outras palavras, não posso viver ansioso com minhas realizações pessoais porque devo priorizar o reino de Deus. Pela mesma razão, não devo permitir que a ansiedade embace a minha visão acerca do poder de Deus, isto é,  o que ele pode fazer por mim, o seu cuidado para comigo; nem que venha minar a minha confiança nele. Isso seria desastroso.     
  
 
É hora da ação 

Como então devo agir? Talvez, duas palavrinhas responda essa questão. Em primeiro lugar, confiança. O dia de amanhã não nos pertence. Logo, é melhor colocarmos os nossos projetos nas mãos de Deus, deixar que ele direcione o nosso futuro. Isso não significa que devemos viver ociosos, sem fazer mais nada. Continuemos a fazer a nossa parte, sem, no entanto, deixar de confiar em Deus. Em segundo lugar, contentamento. Quem se contenta com o que tem vence a ansiedade com mais facilidade. Para este, o mais importante não são os tesouros terrenos, mas os celestiais. Que tal fazermos isso? Exercitemos uma vida de confiança e contentamento.

Ms. Jailton Sousa Silva
Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s