ADORAÇÃO SANTA E EQUILIBRADA PARTE 2

amem

ADORAMOS A DEUS DE MANEIRA SANTA E EQUILIBRADA QUANDO JEJUAMOS PARA GLORIA DE DEUS

E, quando jejuardes, não vos mostreis contristados como os hipócritas, porque desfiguram o rosto, para que aos homens pareça que jejuam. Em verdade vos digo que já receberam o seu galardão.  Porém tu, quando jejuares, unge a cabeça e lava o rosto,  Mateus 6:16.

Nesses três primeiros exemplos (caridade, oração e jejum) Jesus fala de três atitudes diferentes, mas o objetivo é um só, chamar a atenção dos adoradores para serem discretos em suas ações. Nos três exemplos ele usa os mesmos personagens (judeus hipócritas). Jesus mostra que eles estão agindo de forma errada.

  1. Qual é o erro em dar esmolas
  2. Qual é o erro em fazer oração
  3. Qual é o erro em jejuar

Todas as três atitudes fazem parte dos nossos deveres religiosos, o problema está nas razões que temos para realizar esses deveres. Os versículos 1, 5 e 16 do capitulo 6, apresentam um só motivo para que Jesus os repreendessem declarando que estão agindo de modo errado na pratica desses deveres.Um só versículo define tudo, é o versículo 1: Tenham o cuidado de não praticarem os seus deveres religiosos em público a fim de serem vistos pelos outros. Se vocês agirem assim, não receberão nenhuma recompensa do Pai de vocês, que está no céu. A motivação errada é fazer a fim de serem vistos pelos outros, ou seja, nada é para a gloria de Deus e sim para a gloria própria, ai está o erro. O problema deles era o amor pelos holofotes.                   Devemos tomar cuidado para não cairmos nas mesmas armadilhas.

Por tanto é preciso haver atitude santa e equilibrada, tanto na vida espiritual quanto no dia – dia.

Deus sempre se preocupou com esse equilíbrio. Não adianta fazermos algo para Deus ou pedirmos algo com propósitos errados e esperar que ele nos atenda de pronto, na verdade o que pode ocorrer é um desequilíbrio em nosso relacionamento com ele. Todavia, me procuram cada dia, tomam prazer em saber os meus caminhos; como um povo que pratica a justiça e não deixa o direito do seu Deus, perguntam-me pelos direitos da justiça, têm prazer em se chegar a Deus,  dizendo: Por que jejuamos nós, e tu não atentas para isso? Por que afligimos a nossa alma, e tu o não sabes? Eis que, no dia em que jejuais, achais o vosso próprio contentamento e requereis todo o vosso trabalho.  Eis que, para contendas e debates, jejuais e para dardes punhadas impiamente; não jejueis como hoje, para fazer ouvir a vossa voz no alto.  Seria este o jejum que eu escolheria: que o homem um dia aflija a sua alma, que incline a cabeça como o junco e estenda debaixo de si pano de saco grosseiro e cinza? Chamarias tu a isso jejum e dia aprazível ao SENHOR?Isaías 58:2-5. (leia do versículo 1-14).

 Pr. Carlos – IAP /GUANAMBI – CONVENÇÃO BAHIA

 

Anúncios